sábado, 22 de outubro de 2016

Lux Ferre/Irae/Solveig – RCA Club, 08.07.16 (por Nuno Oliveira)


Mais uma ida ao RCA desta vez para ver uma das poucas passagens dos Lux Ferre pelos palcos do nosso burgo. Sendo uma banda conhecida por não dar assim tantos concertos, sempre que aparece a oportunidade, não a podemos perder. E assim numa noite quente de Julho lá se foi até ao clube Lisboeta para presenciar mais uma devastação por parte do conjunto Português, hoje em dia com grande parte da formação radicada no Algarve, desta vez acompanhados pelos Irae e Solveig! Primeiro facto a constatar nesta excelente noite, foi a boa quantidade de amantes das trevas que saíram de casa para se deslocar ao RCA. Depois de meter a conversa em dia com muita gente conhecida e refrescar a garganta com umas boas cervejas, hora do mais importante, os concertos. Primeira banda a subir ao palco do RCA foram os SOLVEIG banda que até então eu desconhecia mas da qual já tinha ouvido algumas boas coisas. E deixem-me vos dizer já, que foram uma boa surpresa! Praticantes de um Black Metal que vai beber bastante à vertente Nórdica, este quinteto de Almada deu um espectáculo muito bom com especial menção para o baixista (que se ouvia bastante bem) e para o vocalista que apresentou um registo bastante diversificado, intervalando os habituais shrieks ligados a este género musical com alguns growls e até algumas vozes mais limpas, num registo à lá Primordial! Tocaram cerca de meia hora, que se passou bastante bem e mostraram que são um nome a recordar no futuro! Depois desta excelente descarga sonora, não houve grande tempo para descanso pois após um breve intervalo, os IRAE, comandados pelo carisma do seu fundador Vulturius, desta vez acompanhado pelo JD (Göatfukk, Corpus Christii, etc) no baixo e pelo JS (Vae Solis, Alchemist, etc) na bateria, subiram ao palco para difundir o seu ódio pela humanidade! Talvez um dos melhores projectos dentro da cena Black Metal Portuguesa, os Irae nunca desiludem e desta vez não foi diferente. Músicas como ‘A Ira Nasce nas Noites de Sintra’, ‘Prime Evil Black Metal’, ‘Queima as Casas de Deus’ ou ‘Fátima em Ruína’ foram autênticos hinos à destruição, servidos por uma banda que mostrou grande coesão em palco com relevo para o baterista JS que é um portento na bateria!! Quem goste de Black Metal raw e in your face não pode perder a hipótese de os ver quando a mesma se proporcione! Para terminar a noite faltava os cabeça de cartaz, de seu nome LUX FERRE! Sendo uma banda que já acompanhamos há muito tempo, para aí desde os tempos da 1ª demo ‘Wicked Riffs of War’ de 2002, altura em que a banda residia na totalidade na minha terra natal, Vila Franca de Xira, é sempre com altas expectativas que assisto a um ritual deles, e mais umas vez eles não decepcionaram. Quando a banda subiu ao palco a primeira surpresa da noite foi ver o Pestilens de regresso à guitarra (devido a afazeres profissionais ele não se encontra no nosso país)! Depois foi levar com uma bujarda de grandes malhas que nos deixou a todos siderados! Estando a promover o seu mais recente trabalho ‘Excaecatio Lux Veritatis’, lançado o ano passado pela Altare Productions, a banda não se rogou a tocar algumas coisas mais antigas como ‘Pira’ ou ‘Next to Satan’ mas foi com faixas como ‘A Luz Ofuscante Da Verdade’, ‘Caos no Meu Sangue’ ou ‘A Lenta Adaga da Morte’ que os Lux Ferre mostraram a todos os presentes o caminho pelo qual eles agora trilham! Um caminho onde as guitarras de Pestilens e Vilkacius constroem as muralhas sonoras que são percorridas pela voz dilacerante do Devasth, que mais uma vez mostrou ser um monstro em cima do palco! Resumindo: grande noite de Black Metal com 3 bandas cada uma dentro de um registo diferente. Destes podem vir muitos mais!!!

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Ravensire + Midnight Priest - 30.06.16 - Stairway Bar, Cascais (por Nuno Oliveira)

Os Midnight Priest vão percorrer a Europa numa tour que lhes vai ocupar o mês de Julho mas antes de arrancarem lembraram-se de se despedir dos fãs Portugueses. Para tal arranjou-se um concerto no Stairway Club em Cascais e juntou-se os Ravensire à festa. Assim combinei com o Diogo ‘EU’ uma jantarada antes na zona de Cascais e lá fomos nós para o Stairway, isto depois de eu me ter perdido durante uma boa meia hora pela encantadora cidade de Cascais. Depois de refastelados pela janta e por vermos a selecção Portuguesa empatar mais um jogo, lá nos dirigimos para o Stairway naquela de apanhar o 1º concerto que começava às 22H e digo começava pois quando chegámos lá estava ainda tudo fechado! E porquê? Porque ainda se jogava o prolongamento do jogo (que depois ainda foi para os penáltis)! Assim apanhamos boleia a pé dos amigos Kepler e Nuno Barreiras e lá fomos a uma lojinha buscar ‘litrosas’ de Super Bock para matar a sede!! 45 minutos depois do que supostamente estava marcado lá começaram os concertos (pelo que soube depois, e porque fiz o obséquio de fazer esse reparo ás bandas, o problema não foi bem deles mas pronto) e sendo uma 5ª feira com algumas pessoas, como eu, a terem de trabalhar no dia a seguir cedo, digamos que não foi das melhores coisas para acontecer. Depois fico admirado quando oiço que a malta vai pouco a concertos de semana em Portugal, hum porque será? No entanto o Stairway esteve muito bem composto, com algumas caras conhecidas a marcarem presença no evento. Agora vamos ao que interessa, as bandas e os concertos. Originalmente eram também para tocar os Leather Synn mas os mesmos tiveram que cancelar e por isso o cartaz ficou apenas com 2 nomes!! Primeiro, subiram ao palco os RAVENSIRE, que continuam a promover o seu 2º álbum ‘The Cycle Never Ends’, do qual tocaram 3 ou 4 temas mas lembraram também os 1ºs trabalhos com músicas como ‘Drawing the Sword’ e ‘Iron Pits’ do álbum de estreia e uma versão curta de ‘Stay True, Stand Tall’ do 1º EP! Uma boa actuação dos Lisboetas e onde se vai vendo cada vez mais entrosado o novo guitarrista Mário Figueira! O som estava bastante bom, pelo menos para fora do palco, e foi mais uma actuação cheia de vigor e suor por parte dos Ravensire!! A chama do Heavy Metal está bem entregue a bandas como eles!! Depois de um pequeno intervalo hora de entrar em palco para os MIDNIGHT PRIEST! A banda de Coimbra (apesar de hoje em dia já ter malta que vem de outros lados tais como o vocalista Lex Thunder (que penso ser de Cascais, logo estava a jogar em casa (aproveitando a gíria da bola))) voltou a mostrar que é uma máquina bem oleada e deram um excelente concerto para deleite de todos os presentes!! Ouviram-se algumas malhas antigas como a obrigatória ‘Rainha da Magia Negra’, ‘À Boleia com o Diabo’ ou a surpreendente ‘O Conde’ para fechar o concerto mas nunca deixando o segundo trabalho ‘Midnight Steel’ de lado!! ‘Hellbreaker’ é sempre uma grande malha para tocar ao vivo!! Com tempo o novo vocalista vai conquistando o seu espaço e já não o vejo como um corpo estranho quando a banda está em palco! Mesmo as malhas em Português já não soam tão estranhas! Final de mais uma noite onde se juntou pessoal velho conhecido para mais uns copos e ver o bom Heavy Metal que se faz no nosso país e desejar aos Midnight Priest uma boa viagem e boa tour!!! Venham mais noites destas!!

domingo, 19 de junho de 2016

Masmorra Festival - 18.06.2016 - Nirvana Studios (por Nuno Oliveira)



O nosso amigo da ‘Caverna Abismal Records’  decidiu aventurar-se no mundo dos concertos e seria impensável de nossa parte faltar a este seu primeiro desafio!! Devido a compromissos familiares cheguei aos Nirvana Studios apenas depois do jantar e exactamente quando essa grande ‘estrela’ do futebol falhava um penalty que mais uma vez deixava Portugal em desespero!! Mas pronto cagando no futebol vamos ao que interessa!! O Masmorra fest prometia uma longa maratona de Metal para a carola da malta e mesmo chegando a meio posso dizer que de minha parte cumpriram com o prometido!! A 1º banda a subir ao palco depois do intervalo foram os ALCOHOLOCAUST, banda mítica do Underground nacional, conhecidíssima pelos seus concertos javardos e cheios de energia!! E eles não decepcionaram! Que puta de concerto!! Nada faltou!! Falhas no mic durante a 1ª música, whisky a rodos, muito suor, stage dives e muita energia a fluir naquele pequeno lugar!! A banda de Blasphemator, Possessus e companhia nunca deixa os créditos por mãos alheias e os hinos mais que conhecidos como ‘Brigada Anti-Posers’, ‘Anti Gótico’, ‘Supremo Heavy Metal Negro’ ou ‘Patrulha do Thrash’ não puderam faltaram para uma grande sessão de Headbanging e Mosh e ainda houve tempo para uma faixa nova que eu não apanhei o nome!! Após o final, tempo de ir lá fora apanhar um bocado de ar e meter a conversa com a muita gente conhecida que marcou presença neste dia!! Mesmo com o Hellfest e o Graspop a acontecer foi notável ver tanta gente reunida ali nos Nirvana Studios!! Próxima banda a subir ao palco foram os FESTERING, banda de Death Metal cá do burgo que tem um historial sui generis! Formados em 1992 lançaram um split nesse ano e desapareceram voltando à vida 20 anos depois com a demo ‘From The Grave’! O ano passado lançaram um CD que inclui essa demo mais as faixas de um 7’EP muito limitado que também saiu por essa altura e agora era a altura de se estrearem ao vivo! Sim, leram bem!! Após 24 anos era a estreia deles ao vivo!! E de minha parte só posso dizer, que venham mais!! Que grande show de Death Metal com claras influências das hordes escandinavas! Com ¾ da banda que gravou a demo em 2012 presente (apenas o guitarrista original por presentemente se encontrar na Bélgica não estava lá) e com 2 guitarristas convidados, mas bem conhecidos da malta, o Diogo Santana (dos Trepid Elucidation e Analepsy) e o Daniel (dos Tod Huetet Uebel), a banda teve uma excelente prestação que deixou muita gente de queixo caído com a qualidade do seu Death Metal!! ‘Proliferation of Infected Leucocytes’, ‘Consuming from Within’ ou ‘Psychic Convulsions of Neurasthenia’ foram algumas das faixas tocadas pelo quinteto de Loures e que deu para muito e bom Headbanging pelo muito público presente. Grande vozeirão por parte do Pedro e boa presença em palco nesta estreia deixaram-nos com água na boca para futuros concertos. Para finalizar a noite faltava ainda subir ao palco os Lisboetas RAVENSIRE que vinham rodar temas do seu segundo álbum ‘The Cycle Never Ends’. Quem conhece estes gajos, sabe que nunca desiludem e desta vez não foi diferente! Com novo guitarrista, o Mário Figueira (conhecido por ser membro dos 15Freaks e por ter pertencido aos Bleeding Display), o quarteto Lisboeta dispôs o seu Heavy Metal de referências épicas perante todos os presentes e que na altura ainda eram muitos. Os temas antigos como ‘Drawing the Sword’ ou ‘Iron Pits’ foram intercalados com malhas novas como ‘Temple at the End of the World’ ou ‘Crosshaven’ nunca perdendo ritmo apesar do extremo calor que fazia sentir na sala!! Com um excelente Rick Thor no comando das vozes e baixo, a bateria sempre coesa de F e a dupla de guitarristas (com o Mário e o Nuno Mordred) a darem um show de como riffar, estes senhores são sempre uma boa escolha para ver e ouvir quando se fala de Heavy Metal!! Resumindo: grande noite de Metal para todos os gostos (eu ainda perdi o Crust dos amigos DISTHRONE e o Black/Death dos grandes GÖATFUKK, além do mini-concerto dos FILII NIGRANTIUM INFERNALIUM), excelente iniciativa do amigo Nuno e mais uma noite bem passada no meio de velhos e novos amigos!!! Venham mais destes!!!